Leia  também:

Indicação da Agência Oasys


O final de semana já começou e a vontade de ler um livro bacana aumentou. Por sorte, tenho uma nova obra para curtir. Chegou em casa Fazendas Ásperas, mais um livro indicado pela Agência Oasys. Gostei muito da obra anterior sugerida pela agência e estou bem animado para começar a ler. Bem, por enquanto, divido com vocês a sinopse e um pouco da biografia do autor. E podem aguardar, pois o mais breve possível a resenha estará aqui no blog para vocês saberem um pouco do trabalho da escritora.


Sinopse


“Geny Vilas-Novas (...) vem se colocando à altura daqueles grandes mestres da escrita de Minas, que chegou dos longes dos Inconfidentes, dos Alphonsus até os Sebastião Nunes de agora. Geny desenvolve uma constante de significados, seus desdobramentos, sutis ou não, visitando o confessional e o intimismo em, não raro, rudeza que não camufla sensibilidade e leveza diante do outro.” Ivan Cavalcanti Proença, ensaísta e professor, Doutor em Literatura Brasileira, Presidente da Associação Brasileira de Imprensa.


Em Fazendas Ásperas, a Rainha do Lar tenta construir um castelo com as cartas do baralho, dorme em uma cama de ouro com lençóis de prata e colcha de cristal rendilhada. Narra sua rotina com poesia, humor e uma ponta de tristeza. Logo está narrando a reunião familiar em que a tia conta a saga do bisavô Manoel, dono da fazenda Estrela do Norte, cujo falecimento marcou o início da diáspora familiar.


Entremeando o cotidiano da Mãe/Rainha do Lar e as histórias de seus antepassados, Geny Vilas-Novas tece uma narrativa que nos envolve e diverte, nos emociona e faz refletir sobre as questões universais de todas as famílias não felizes.Segundo o professor e crítico literário Ivan Cavalcanti Proença, Geny Vilas-Novas inova a literatura brasileira ao criar uma nova técnica literária, de rica inteligibilidade, em que os diálogos corridos seguem um antipadrão normativo. As epígrafes do poeta Basho no início de cada capítulo enriquecem ainda mais este surpreendente e inusitado romance de Geny Vilas-Novas.


Geny Vilas-Novas é autora dos romances: Adeus, rio Doce (Bom Texto, 2006); Flores de vidro e Onde está meu coração (7Letras, 2015) e Uma história dentro da outra e lendas do rio Doce (Zit, 2017). Participou de diversas antologias de contos, entre as quais: Marquesa de Santos (Bom Texto, 2003), Tempo de Nassau, um príncipe em Pernambuco (Bom Texto, 2004), Ásperos e macios: histórias de amor e vingança (Bom Texto, 2010), O feitiço do boêmio (Bom Texto, 2010), O rei, o rio e suas histórias (7Letras, 2012), e O Eldorado é aqui, contos do Amazonas (7Letras, 2016).


Resenhas de outras obras indicadas pela Agência Oasys:


O gato na árvore, Marco Antonio Martine: Leia aqui;

Revoada, José Fernando Guedes: Leia aqui;

A Alquimia da Tempestade, de D. G. Cucci, Leia aqui;

Laminário, de Margarida Patriota: Leia aqui.

#livros #notícia

Sou jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmento, faço mestrado de Comunicação na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp).

Sobre mim

Publicações recentes

Marcadores

Nenhum tag.

Trecho de livro

Tudo muda, penso. Esta é a única constante. Todos crescemos (trecho de O último adeus)